Home  |    Cadastre-se    |    Blog   |    Contato

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/html/casadeoxumare.com/web/administrator/components/com_widgetkit/plugins/content/folder/plugin.php on line 60

Atividades Desenvolvidas

Projeto “Gravações Históricas de Pierre Fatumbi Verger na Casa de Oxumarê” (2007-2011)

Realizado em parceria com a Fundação Pierre Verger e financiado pela Petrobrás, através da Lei Rouanet, foram editadas e publicadas as gravações empreendidas pelo fotógrafo e antropólogo Pierre Verger, em 1958. Os dois CDs que contêm as gravações, juntamente com um livro, compõem uma coletânea que retrata a relação de Verger com a Casa de Oxumarê e explica as razões pelas quais o grupo de alabês e outros integrantes do terreiro foram escolhidos para gravar canções a serem posteriormente estudadas por Verger no continente africano.

Celebração do Dia Mundial de Luta contra o HIV/AIDS (2006)

Em parceria com a Coordenação de DST/AIDS, da Secretaria Municipal de Saúde e a Instituição Beneficente Conceição Macedo (IBCM), a Casa de Oxumarê realizou em Salvador as comemorações do Dia Mundial de Luta Contra a AIDS. O evento contou com a participação de artistas, intelectuais e personalidades mediáticas da Bahia, alcançando grande destaque nos meios de comunicação.

Programa de Erradicação do Trabalho Infantil – PETI (2006 – 2010)

A Casa de Oxumarê atendeu, em suas instalações, cerca de 190 jovens com o objetivo de lhes proporcionar uma jornada ampliada de atividades culturais, diminuindo assim a probabilidade de ingressarem em atividades exploratórias de trabalho infantil. O projeto integrou um programa federal, gerido pelo Ministério de Desenvolvimento Social e Combate a Pobreza (MDS) em parceria com instâncias do governo estadual e municipal.

Consórcio Social da Juventude (2005 – 2006)

O projeto capacitou aproximadamente 200 jovens, na faixa etária de 16 a 24 anos por intermédio de cursos de fabricação de instrumentos musicais e customização de roupas. O projeto ocorreu em duas edições, entre os anos de 2005 e 2006. Ao final de cada etapa, os participantes foram inseridos no mercado de trabalho, sendo este o objetivo principal do projeto, realizado em parceria com o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), por meio do Programa Primeiro Emprego.

Projeto Baú de Leitura (2004 – 2005)

Aproximadamente 90 crianças participaram de encontros que estimulam o interesse pela leitura através de oficinas pedagógicas. O projeto também realizado em parceria com a Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Salvador (SMEC) teve como público a comunidade do entorno do terreiro.

Projeto Ilê Axé Casa da Felicidade (2004 – 2005)

Durante dois anos de atividades, o projeto atendeu cerca de 400 crianças e jovens, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Salvador (SMEC), beneficiando estudantes de escolas municipais dos bairros da Federação e Vasco da Gama. O projeto visou a implementar metodologias educacionais alternativas para inclusão da história e cultura afro-brasileira nos currículos escolares, em conformidade com a Lei Federal 10.639/03. Foram realizados, nos contra-turnos escolares, cursos e oficinas sobre temas pertinentes à cultura afro-brasileira, valorizando vivências e conhecimentos tradicionais dos afro-descendentes. As atividades foram desenvolvidas de modo lúdico com foco na musicalidade, dança, recitação de poemas e mitos yorubás, assim como artes plásticas, através da fabricação de adereços. Em 2004, o projeto atendeu 162 jovens. Com a repercussão e o sucesso do projeto novas turmas foram iniciadas em 2005, atendendo 237 crianças, de 12 escolas municipais.

Projeto Axé Odara (2002-2004)

O projeto atendeu mais de 150 adolescentes e adultos da região da Federação, Vasco da Gama, Muriçoca e adjacências. Foi financiado com os próprios recursos da Casa de Oxumarê e objetivou o compartilhamento de saberes por meio da realização de oito oficinas temáticas: tapeçaria, bordados, língua inglesa, capoeira, dança, percussão, penteado-afro e informática.

Distribuição de Cesta Básica

A Casa de Oxumarê, por intermédio de parceria com a Associação Cultural de Preservação do Patrimônio Bantu (ACBANTU), distribui mensalmente cesta básica para 70 famílias, totalizando 840 cestas anuais. Vale a pena ressaltar que a Casa de Oxumarê assegura pelo menos uma refeição por dia para as crianças assistidas pelos projetos sociais, com idades entre 7 e 16 anos. Em muitos casos, esta é a única garantia de alimentação diária das crianças, levando-as, muitas vezes, a se dirigirem ao terreiro mesmo quando não há atividades dos projetos. Ademais, a Casa de Oxumarê atua também na distribuição de colchõesà comunidade do bairro da Federação. No ano de 2009, além de colchões, 150 famílias foram contempladas com cobertores.

Feiras Juninas (desde 2005)

Já na sexta  edição, , este evento é realizado anualmente durante as celebrações populares do mês de junho, reunindo artistas e empreendedores, para apresentações e venda de produtos tradicionais.Reúne cerca de 20 expositores e visa a valorizar saberes e produtos relacionados aos diversos segmentos da cultura afro-brasileira. A cada edição esta iniciativa é destacada pela  mídia local, como parte da programação da cidade para o mês de junho, ocasionando a circulação de aproximadamente 6.000 visitantes, durante os três dias do evento.

Projeto Artes de África (2011-2013)

Objetiva ensinar para 150 crianças e adolescentes cultura afro-brasileira, através da musica, dança e teatro. O público alvo é composto de  jovens expostos a situações de exploração do trabalho infantil do município de Salvador. A equipe deste projeto é composta por uma coordenação psico-pedagógica especializada em crianças e adolescentes em situação de alta vulnerabilidade social. Por sua vez, os instrutores são especialistas em música (percussão, violão e suas influências afro-baianas), dança afro e teatro negro. O projeto é financiado integralmente pelo Conselho dos Direitos da Criança e Adolescente de Salvador (CMDCA).

Projeto Memória e História da Casa de Oxumarê: tradição ancestral e saber preservado (2011-2012)

Objetiva mapear, sistematizar e preservar a memória, a história e os saberes detidos pela secular comunidade religiosa da Casa de Oxumarê, a fim de contribuir para transmissão do patrimônio imaterial afro-brasileiro. Por meio deste projeto, serão restaurados e catalogados documentos e fotografias antigas, assim como produzidos um documentário, um livro e uma exposição que retratem a história e a memória da Casa de Oxumarê. Serão ainda realizadas oficinas de educação patrimonial em cinco comunidades tradicionais do candomblé da Bahia, para discussão dos seus papeis como agentes fundamentais de preservação do patrimônio afro-brasileiro. Este projeto é financiado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), por meio do edital do Programa Nacional do Patrimônio Imaterial, de 2010.

Projeto Sinaleira (desde 2010)

A Casa de Oxumarê encaminha e acompanha adolescentes em situação de alta vulnerabilidade social para cursos profissionalizantes no Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI). Após o curso, são contratados como aprendizes e recebem uma bolsa-auxílio, conforme regulamentado pela Lei nº 11.180. Este projeto é coordenado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), em parceria com Ministério Público do Estado da Bahia (MPE), a Secretaria Municipal do Trabalho, Assistência Social e Direitos do Cidadão da Prefeitura Municipal de Salvador (SETAD/PMS) e o SENAI.

livro casa

Missão

Difundir e preservar o legado cultural e religioso afro-brasileiro, contribuindo para o desenvolvimento das comunidades, com base na promoção da democracia, dos direitos humanos e na garantia do respeito inter-religioso.

Visão

Ser referência como centro de preservação e difusão da memória cultural de religiões afro-brasileiras, com excelência em gestão de projetos sócio educacionais para atender as demandas da sociedade.

Valores

  • Igualdade e justiça social;
  • Respeito à diversidade;
  • Cuidado e atenção a cada indivíduo, às comunidades e aos diversos grupos sociais;
  • Compromisso com as gerações futuras;
  • Respeito à natureza e ao meio ambiente;
  • Ética, integridade e transparência.